728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

Foto: Renato Spagnol

A Polícia Civil de Vilhena recebeu mais uma denúncia contra a Multimarcas Consórcios, com sede em Vilhena. Esta é a quarta vez que a empresa é acusada de não cumprir acordo firmado em contrato com os clientes.

Em sua página na internet a empresa anuncia a venda de consórcios de veículos, imóveis e serviços para pessoas físicas ou jurídicas, com autorização e fiscalização do Banco Central do Brasil.

Clientes se dizem lesados

A mais recente denúncia contra a empresa foi registrada na polícia nesta quinta-feira (31). Um homem de 40 anos disse negociou um financiamento imobiliário no valor de R$ 124.748,04. O montante seria pago em 200 parcelas de R$ 884,66, cada uma. O contrato foi assinado em 10 de maio de 2019 e a garantia era que depois de 30 dias o valor do financiamento seria integralmente liberado para o cliente. No entanto, isso não aconteceu.

O consorciado disse que procurou a empresa por inúmeras vezes para cobrar o que foi prometido. Como não conseguiu, decidiu procurar a polícia para denunciar o caso.

O primeiro registro contra a Multimarcas foi no dia 28 de outubro. Um homem de 44 anos alega ter sido engando. Segundo ele, os vendedores teriam prometido uma carta de consórcio de R$ 48 mil, sem a necessidade de qualquer lance para que fosse contemplado.  Segundo a vítima, os vendedores prometeram que empresa daria, em forma de empréstimo, o lance de R$ 12 mil para que o consórcio fosse contemplado e o dinheiro liberado ao consorciado. Para isso, o cliente pagaria uma taxa administrativa de R$ 2.052,00. O homem afirma que após depositar o valor pedido pela empresa foi informado que a carta de crédito só seria liberada mediante o pagamento de um lance, bem superior aos 2 mil já pagos.

Um dia depois, em 29 de outubro, um empresário de 36 anos foi até a delegacia e ao registrar a queixa disse que viu em uma página na internet um anúncio de venda de carro por consórcio. Ele procurou a empresa, assinou o contrato e deu um lance de R$ 2.110,00 para que o valor fosse contemplado, o que não aconteceu.

Ainda no dia 29, uma mulher 23 anos afirmou, à polícia, que os vendedores prometeram uma carta de consórcio de R$ 42 mil com garantia de ser contemplada em apenas dois meses, a partir da assinatura do contrato com a empresa. Para isso, a cliente teve que dar um lance de R$ 1.610,00 e fez pagamento de quatro parcelas no valor de R$ 604,00 cada uma, porém, a carta não foi contemplada como teria prometido a empresa.

Em nenhum dos casos a empresa devolveu o dinheiro investido pelos clientes. As quatro denúncias estão sendo analisadas pela Polícia Civil, que pode investigar a empresa por crime de estelionato.

Diante das denúncias a reportagem ligou para a Multimarcas Consórcios e não conseguiu falar com Jefferson Danilo Gomes Lourenção, responsável pela empresa em Vilhena. A reportagem deixou contato, mas não houve retorno.

 

Nota: Reclame Aqui é um site brasileiro de reclamações contra empresas sobre atendimento, compra, venda, produtos e serviços. Sob o controle da holding Óbvio Brasil, o site oferece serviços gratuitos, tanto para os consumidores postarem suas reclamações quanto para as empresas responderem a elas.